IMPLANTES DENTÁRIOS

São artefatos confeccionados em titânio (material biocompatível) e instalados na maxila e mandíbula por meio de técnica moderna, eficiente e segura. Tem como objetivo estabilizar dentaduras, substituir próteses removíveis por prótese fixa e repor dentes perdidos sem desgastar os dentes vizinhos.

Os implantes melhoram a qualidade de vida, além de aumentar a eficiência mastigatória e a estética.

ESTÉTICA

A evolução das técnicas restauradoras e protéticas da odontologia vão muito além da reabilitação da função mastigatória, procuram também trabalhar os aspectos estéticos para a construção de um belo sorriso. Existe hoje uma série de procedimentos como:

Clareamento dental Existem dois métodos: por meio de luz (halógena, LED ou LASER) realizado em consultório e o clareamento caseiro. Ambos precisam ser rigorosamente acompanhados por um cirurgião-dentista capacitado e apresentam resultados semelhantes, variando apenas a duração do tratamento. Enquanto o método ativado por luz propicia um resultado imediato, o método caseiro leva pelo menos 3 semanas.

Os resultados obtidos duram em média dois anos, desde que o paciente tome alguns cuidados, como evitar fumar e ingerir alimentos pigmentados como refrigerantes, café, açaí, molhos de tomate,chocolate, entre outros. Também é importante manter a boca bem higienizada, por meio de produtos de higiene bucal e técnica de escovação indicada por um profissional, e a cada seis meses visitar o dentista para manutenção do tratamento.

Cirurgia plástica periodontal A desarmonia gengival em geral está relacionada com o excesso ou com a falta de gengiva, sendo estes os defeitos que mais incomodam os pacientes. O crescimento gengival pode ser causado pelo uso de alguns medicamentos como anti-hipertensivos (alodipina), anticonvulsivantes (hidantoína), e aparelhos ortodônticos fixos associados ao mal controle do biofilme (má escovação).

A recessão gengival é a mudança na posição da gengiva favorecendo a exposição da raiz do dente, tornando-o mais longo e sensível. Tal situação pode ser causada por uma escovação traumática, má-oclusão, bruxismo e doença periodontal. A cirurgia plástica periodontal restitui a forma e a função da gengiva.

Restaurações estéticas de resina foto polimerizáveis, coroas "metal-free", facetas de porcelana, e outros.

TRATAMENTO DE GENGIVAS

As gengivas que sangram, estão inchadas ou avermelhadas são sinais alarmantes de doenças periodontais (de gengiva) – uma séria infecção que, se não tratada, pode levar a perda dos dentes ou ocasionar outras doenças.

A causa principal dessa doença é a presença do biofilme, uma massa bacteriana mole e branca que se deposita continuamente em camadas e em todas as superfícies da boca, ou seja, dentes, língua, mucosa, gengivas, próteses e implantes. É preciso fazer a remoção e controle desse biofilme.

Alguns sinais e sintomas da doença periodontal:

- Sangramento gengival

- Gengivas vermelhas, inchadas e lisas

- Gengivas que se afastam dos dentes (retração)

- Alteração do formato das gengivas

- Presença de pus entre os dentes e a gengivas

- Mau hálito (halitose) persistente

- Presença de cálculos (tártaros) e biofilme dental.

O fumo, diabetes, estresse, determinados medicamentos e variações hormonais são fatores que podem agravar o problema. Mas com um controle efetivo do biofilme e visitas periódicas ao dentista é possível prevenir.

TRATAMENTO DE CANAL

O tratamento de canal é indicado diante de algumas situações como por exemplo, cárie extensas, fratura dental, trauma oclusal, necessidades protéticas e lesões endo-perio, lesão que além do comprometimento da polpa dental (do canal), também ocorre o comprometimento dos tecidos de proteção e sustentação dos dentes (o periodonto). O tratamento endodôntico visa a manutenção do dente e a saúde dos tecidos periapicais.

As alterações da polpa dental se manifestam com sintomas de dor intensa. Entretanto, com frequência pode ocorrer alterações pulpares sem dor e edema (inchaço), fazendo com que muitos pacientes descubram seus problemas endodônticos apenas quando visitam o dentista.
Atualmente, os avanços nas técnicas de tratamento endodôntico propiciam a manutenção dos dentes de forma rápida, eficiente e indolor.

REABILITAÇÃO BUCAL

É a união da ciência e da arte com a finalidade de reestabelecer a função (mastigação), a estética (beleza), o conforto e a saúde (remover infecções), substituindo de maneira conveniente um ou mais dentes.

Para isso utilizamos diferentes recursos, como coroas cerâmicas para restaurações dentárias, próteses removíveis e fixa unitária ou múltipla para substituição de dentes ausentes e as modernas próteses sobre implantes.

DENTÍSTICA

É o ramo da odontologia que estuda e cuida do dente propriamente dito. Atua nas áreas de restauração e cosmética dental, restaurando dentes que sofreram destruição por cárie ou trauma e quando necessário alterando o formato dental a fim de propiciar sorrisos mais harmônicos.

A cárie dental é a destruição dos tecidos dentários causada pela ação de bactérias. Logo, é uma doença infecciosa que pode ser transmitida. Está diretamente relacionada com o estilo de vida do indivíduo (com o que se come, como se cuida dos dentes), por isto pode ser prevenida e seu tratamento se dá por meio de materiais restauradores.

No passado, os preparos dentais (a quantidade de dente removido para receber uma restauração) eram extensos, seguindo parâmetros que levavam à grande destruição da estrutura do dente. Atualmente, a evolução dos materiais, das técnicas e da abordagem da Dentística permite tratamentos cada vez mais conservadores dando ao cirurgião-dentista a oportunidade de preservar o máximo de estrutura dental sadia.

Cirurgia

Em algumas situações as intervenções cirúrgicas são necessárias para transformar um sorriso, realizar biópsias para esclarecer diagnósticos, extrair dentes inclusos e dentes do siso, entre outras.

Pensando no conforto e bem estar do paciente durante o procedimento cirúrgico e no pós-operatório, a odontologia foi buscar na evolução científica e tecnológica procedimentos e técnicas mais seguras, rápidas e menos invasivas. Medicamentos adequados, orientações de dieta e higiene apropriadas para cada caso são prescritas pelo cirurgião-dentista, associando ainda as aplicações do Laser Terapêutico que diminui a sintomatologia pós-operatória e ainda acelera o processo de cicatrização.

SERVIÇOS ESPECIAIS

NAS UTIS O constante surgimento de evidências científicas que respaldam o papel nocivo de uma boca negligenciada para a piora do quadro clínico do paciente crítico, fez com que o cirurgião-dentista passasse a dividir responsabilidades com os outros profissionais que integram a equipe de UTI (médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, farmacêuticos, entre outros), em especial nas questões referentes ao controle das infecções, principal causa de mortalidade desses pacientes.

Vale lembrar que a cavidade bucal abriga quase que a metade da microbiota do corpo humano, cerca de 6 bilhões de microrganismos, que podem ser aspirados, deglutidos e atingir a corrente sanguínea de um paciente que já está altamente debilitado.

Adicionalmente, durante a permanência em UTI, é comum a ocorrência de alterações na cavidade bucal. Tais alterações podem ter origem na própria boca do paciente, ou podem representar manifestações de muitas doenças sistêmicas, alterações relacionadas com o uso de medicamentos, com o estado geral de saúde do paciente, ou ainda, estar associada à presença de equipamentos, como o tubo do respirador artificial.

COM PACIENTES ONCOLÓGICOS Pacientes com câncer necessitam de acompanhamento odontológico direcionado a prevenção e tratamento das complicações bucais decorrentes do seu tratamento com quimioterapia, radioterapia entre outros.

As complicações bucais mais comuns da quimioterapia são a mucosite bucal, infecções oportunistas, alteração do paladar, neurotoxicidade, aumento da incidência de cárie e alterações funcionais.

As manifestações bucais relacionadas à radioterapia de cabeça e pescoço podem ser classificadas em agudas e tardias e são agrupadas de acordo com o momento em que se manifestam. As mais frequentes são a mucosite bucal, a xerostomia (“boca seca”), infecções oportunistas, alteração do paladar, aumento da incidência de cárie, hipersensibilidade dentinária, trismo (dificuldade para abrir a boca), osteorradionecrose (necrose óssea por radiação) e alterações funcionais.

Antes de iniciar o tratamento oncológico, é importante que o paciente tenha sua condição bucal minuciosamente avaliada e controlada.

COM PACIENTES CARDIOPATAS Os avanços nos recurso tecnológicos e terapêuticos permitem aos portadores de cardiopatias estarem cada vez mais integrados à sociedade e receber atendimento odontológico com segurança. A final o cardiopata também apresenta necessidades rotineiras de tratamento odontológicos e anseios estéticos, uma vez que um sorriso bonito é um importante aspecto nas relações empregatícias, sociais e culturais, além de ajudar na auto-estima de cada um.

Também é preciso ressaltar a possível relação entre as doenças bucais e as doenças cardiovasculares destacando-se a aterosclerose, que pode levar a angina e ao infarto, e a endocardite infecciosa, uma infecção do endotélio (camada interna do coração). Dados científicos apontam que cerca de 40% das endocardites infecciosas têm origem em microrganismos provenientes da boca, pois a gengiva doente sangra com facilidade e serve de porta de entrada para que os microrganismos presentes na boca se disseminem por todo o organismo, o que torna os portadores de doenças gengivais mais suscetíveis ao problema.

O cardiopata é um paciente diferenciado e necessita de um manejo odontológico compatível com suas necessidades. Para isso o cirurgião-dentista precisa considerar a alteração sistêmica do paciente, conhecer os medicamentos que faz uso e sua interação com os medicamentos de uso odontológico, além de seguir um protocolo de atendimento específico.

Home Care Odontológico – Odonto Care Home Care é a prestação de serviços de saúde às pessoas onde elas se encontram (residências, hospitais, casas de repouso, SPAS e outros), com a finalidade de promover, restabelecer e manter a saúde ou ainda minimizar efeitos de enfermidades e incapacidades, visando sempre à melhora da qualidade de vida do paciente.

Dentro deste conceito inovador, o ODONTO CARE disponibiliza às pessoas tratamentos de cáries, cuidados com a estética, trabalhos preventivos, tratamentos de urgência (dor e fraturas de dentes), etc.

Para atender esta parcela da população, que até então estava impossibilitada de receber atenção odontológica especializada, foi preciso desenvolver equipamentos portáteis de forma a proporcionar ao paciente o mesmo conforto, segurança e eficiência dos tratamentos oferecidos em um consultório fixo.

Adotando um enfoque multidisciplinar em conjunto com médicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, nutricionistas e psicólogos, o Cirurgião-Dentista vem colaborar na manutenção e melhora significativa na qualidade de vida destes pacientes. E Barretos/SP e região já podem contar com este serviço.

COM PACIENTES DIABÉTICOSO Diabetes Mellitus também repercute na cavidade bucal, favorecendo o aparecimento e/ou agravamento de doenças bucais. Todavia, as doenças bucais também podem interferir no controle e no curso do diabetes, sendo a relação entre o diabetes e as doenças bucais considerada pela ciência uma via de mão dupla. Não se obtém sucesso no controle do diabetes se não tratar as doenças da boca.

As principais alterações bucais decorrentes do diabetes são:

- Doença periodontal (infecção na gengiva)

- Hipossialia (diminuição do fluxo salivar)

- Mau hálito

- Abscessos recorrentes;

- Dor e/ou queimação na língua e mucosas;

- Infecções por germes oportunistas por exemplo, candidóse (sapinho) e herpes simples.

Em função das múltiplas e frequentes manifestações bucais apresentadas pelo portador de Diabetes Mellitus, uma terapia multidisciplinar incluindo consultas odontológicas com reavaliações periódicas (de 3 em 3 meses) é mandatória e essencial no sucesso do tratamento dos pacientes diabéticos, proporcionando-lhes saúde e qualidade de vida.

COM GESTANTES A importância do pré-natal odontológico deve ser cada vez mais incentivada, porque neste período ocorrem alterações importantes na cavidade bucal. Uma das manifestações mais comuns durante a gravidez é a gengivite, que se não tratada, pode evoluir para periodontite, podendo ser um risco para o bebê.

Também pode surgir crescimento gengival localizado, denominado “tumor gravídico”, que cresce rapidamente e sangra com facilidade. Ou ainda o aumento da mobilidade dental já existente, erosão dos dentes por ácido (durante os enjoos matinais), hipossialia (diminuição do volume da saliva) e cáries.

A participação de um cirurgião-dentista trabalhando em conjunto com o médico para diagnosticar, tratar e principalmente prevenir as alterações bucais que podem ocorrer durante a gestação é importante para proporcionar a mulher uma gravidez mais saudável e nascimento de bebês mais sadios.

Em procedimentos sob sedação e anestesia A evolução da odontologia possibilita a realização de tratamentos odontológicos sob anestesia local sem dor e desgaste emocional. Contudo, em alguns pacientes ainda é preciso recursos mais efetivos para o controle do estresse durante e após o tratamento, especialmente nos pacientes portadores de necessidades especiais.

Pensando sempre em oferecer maior segurança e conforto a esses pacientes, estão disponíveis a sedação e a anestesia geral realizadas em ambiente hospitalar sob os cuidados de um médico anestesista. Desta maneira, é possível realizar um tratamento odontológico seguro, adequado, rápido e efetivo.